domingo, 20 de fevereiro de 2011


Eis-me aqui novamente
Sonhando antes de dormir
Com meu mundo de carrocel
Idade de mulher
Sonhos de menina
Gracejos de criança
Doces brinquedos de infância
Circo de uma vida milagrosa
Onde os palhaços também choram
Nem tudo é alegria
Olhos que carregam dores
Contemplam um mar de ilusões
Seu barquinho de papel
Pintado a giz
Autobiografia de uma infância
Que nem sempre foi feliz...

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Em noites como essa
Em que toco a escuridão
Imaginando assim o teu rosto
Ainda sorrindo
Diante de tal devaneio
Fecho meus olhos
E visualizo teu doce sorriso
Me sinto assim...
Meio encantada
Meio assustada...
Pensando com clareza
E as vezes surpresa...
Diante de tantas formas
Puras de se amar alguém
Amar a voz...
Amar o que escreve...
Amar o imaginário
Amor que não segue regras
Nem padrões
Simplesmente amar...
Meu desejo essa noite
É secar cada lágrima tua
Ser capaz de sarar qualquer ferida
Preencher teus sonhos
Aliviar teus pesadelos
Te aquecer quando sentires frio...
Ser brisa em dias de denso calor
Eu quero como se querer já não bastasse...
Em sua mais doce e sublime forma
De simplesmente...
Amar...